Segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

FICU

Numa abordagem que ele queria discreta (mas incisiva) achou por bem trocar o habitual “Bom-Dia” por algo que os tornasse mais chegados, familiares, íntimos.

Como pouco ou nada sabia dela arriscou num meio-termo que a muito permite: “Olá Biscoito”!

Ela corou um pouco e retribuiu com os habituais cumprimentos.

O quadro repetiu-se no tempo até ao dia em que, saturado por não meter a mão na boleira (sic) lhe lançou o enfastiante e seco “bom-dia”.

Estranhando a atitude dele perdeu por momentos a timidez e perguntou-lhe:

- Não me chamas “Biscoito”, hoje?

 

Mirando-a de alto a baixo atirou-lhe de chofre:

- Sabes… eu hoje chamava-te era um figo!
publicado por A. Carvalho às 07:35
link | comentar | favorito

posts recentes

INTROSPECÇÃO (II)

INTROSPECÇÃO

APETITES

LESBOS

MELANCOLIA

"BOCA-DOCE"

TEMPO

UNO (II)

CORRESPONDÊNCIA

PERDIDAMENTE

arquivos

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

blogs SAPO

subscrever feeds